Document Actions
Codevasf inaugura Sala de Apoio à Amamentação e recebe placa de certificação do Ministério da Saúde

Codevasf inaugura Sala de Apoio à Amamentação e recebe placa de certificação do Ministério da Saúde

A presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Kênia Marcelino, inaugurou nesta sexta-feira (9) a "Sala de Apoio à Amamentação" da empresa, em sua sede, em Brasília. A Companhia recebeu do Ministério da Saúde (MS) uma placa que certifica a sala e que a reconhece como local que protege, promove e apoia o aleitamento materno para a mulher trabalhadora.

A inauguração ocorreu durante o Seminário Preparatório da Semana Mundial de Aleitamento Materno e Agosto Dourado, promovido pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal (DF), com a participação de representantes do Ministério da Saúde. O evento teve por objetivo traçar linhas de ação para a Campanha Mundial de Aleitamento, que ocorrerá em agosto em todo território nacional.

A Sala de Apoio à Amamentação, destinada às mães que retornam ao trabalho após a licença-maternidade, tem o objetivo de oferecer um espaço adequado para a retirada do leite materno, o que contribui para a manutenção da produção do leite e evita o desconforto físico que as mamas cheias e doloridas podem causar – e, em alguns casos, até o desenvolvimento de mastites. A Sala é uma iniciativa da Comissão de Implantação do Plano de Gestão de Logística Sustentável da Codevasf (PLS/Codevasf/Sede).

Durante o evento, Kênia Marcelino agradeceu a todas as pessoas e órgãos empenhados nessa luta para implantar ações que melhorem a qualidade de vida no trabalho. “A sala de apoio à amamentação parece uma ação simples, mas é extremamente importante, pois a retirada do leite estimula a produção do mesmo e a mulher pode amamentar o seu filho por mais tempo. Esse ato gera mais saúde e aumenta o vínculo entre mãe e filho”, afirmou.

Fernanda Ramos Monteiro, coordenadora do Aleitamento Materno do Ministério da Saúde, informou que no Brasil existem 200 salas de apoio certificadas e que a Codevasf saiu na frente, já que o MS ainda está buscando uma parceria com o Ministério do Planejamento para fixar em resolução que todas as estatais deverão ter esse espaço. “A mulher precisa ter uma rede de apoio para conciliar todas as suas atividades”, ressaltou. Na ocasião, ela citou pesquisa realizada pelo Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) que constatou queda no número de atestados e faltas de mulheres que amamentam depois da instalação de sua Sala de Apoio.

Alexandra Miranda Moura, coordenadora da Atenção Primária e Saúde da Secretaria de Saúde do DF, informou que hoje existem 12 salas certificadas no DF e ressaltou a importância dessas ações que “beneficiam a mulher, a família, a empresa e sobretudo as crianças que estarão mais bem cuidadas por essa preocupação com a amamentação”.

Durante o Seminário, o psicólogo Alexandre Staerke, da Secretaria de Saúde do DF, ministrou a palestra “Da Ética ao Amor”, e a assessora do Metrô Solidário, Cida Leal, explicou o funcionamento e o objetivoCertificação do MS desse projeto que divulga eventos e campanhas nas estações do metrô. Ao longo do evento foi realizada a exposição de coleção de bonecas “Amamentar é uma arte”, de Jane Akemi Nonaka Aravechia. Houve ainda apresentação sobre apoio ao aleitamento materno e planejamento de atividades dos eventos Semana Mundial de Aleitamento Materno e Agosto Dourado.

O evento contou com a presença de representantes do Ministério da Saúde, da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, dos Bancos de Leite Humano dos Hospitais Regionais do DF e de entidades que possuem Sala de Apoio à Amamentação.

Sobre a Sala

Além de um espaço confortável e privativo para a coleta do leite, a Sala dispõe de um freezer com termômetro para monitoramento diário da temperatura, uma poltrona de amamentação, um lavatório para higiene das mãos e dos seios, toucas, máscaras e etiquetas para identificação dos recipientes. A instalação atende aos critérios técnicos definidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na Portaria nº 193/2010.

As especificações técnicas para sua implantação foram orientadas pela pediatra e coordenadora do Banco de Leite da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Miriam Santos. Ela explica que o aleitamento materno deve ser realizado até os dois anos, seguindo orientação da Organização Mundial da Saúde (OMS), e que a produção do leite depende do esvaziamento da mama. Assim, quanto mais a mulher amamenta ou esvazia as mamas, mais leite irá produzir.

"Segundo a última pesquisa publicada sobre amamentação, quanto mais as crianças mamam, mais vantagens terão na idade adulta, até em termo de QI e, consequentemente, em ganho financeiro. E o mais importante: essa criança vai ter mais saúde", concluiu.

O vídeo especialmente produzido pela equipe de Comunicação da Codevasf está disponível (acesse a web com Internet Explorer e cole o link a seguir):
http://www.codevasf.gov.br/videos/index_html?video=sala-de-apoio-a-amamentacao&ano=2012

Veja fotografias no perfil da Codevasf no Flickr:
https://www.flickr.com/photos/codevasf/albums/72157684761555396

atualizado em 09/06/2017 18:09