Document Actions
Codevasf apoia 1ª Feira da Agricultura Familiar e de Caprinos e Ovinos do Vale do Salitre, no norte da Bahia

Codevasf apoia 1ª Feira da Agricultura Familiar e de Caprinos e Ovinos do Vale do Salitre, no norte da Bahia

Evento deve reunir cerca de 15 mil pessoas em programação que inclui apresentações culturais, exposições e palestras sobre agropecuária

Valorizar a identidade regional da comunidade do Salitre, no norte baiano, e promover as potencialidades econômicas da agricultura familiar. Esses são os principais objetivos da 1ª Feira da Agricultura Familiar e de Caprinos e Ovinos do Vale do Salitre, que será realizada entre os dias 1º e 3 de setembro, na sede do distrito de Junco, zona rural do município de Juazeiro. A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) é uma das instituições apoiadoras do evento, uma iniciativa da União das Associações do Vale do Salitre (UAVS).

A comissão organizadora espera que, até domingo (3), cerca de 15 mil pessoas tenham visitado a feira. “Esse é um momento importante não só para os moradores, mas também para as demais regiões, que poderão prestigiar e conhecer um pouco mais da nossa história. Através dessa feira, fortaleceremos esse sentimento de pertencimento, valorizando, de fato, a nossa identidade regional” frisa o técnico em agropecuária do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA) e um dos organizadores do evento, Josemário Gonçalves da Silva.

Na tarde de sexta-feira (1º), será a abertura oficial do evento, com apresentação cultural da ‘‘Roda de Braço’’, uma dança folclórica que ainda hoje é preservada, principalmente pelos moradores da comunidade de Lagoa do Salitre, onde as mulheres participantes dançam ao som de cantigas com temas ligados à vida dos ribeirinhos que foram repassadas por seus ancestrais. Em seguida, haverá coquetel e show de música eletrônica.

No sábado (2), começa a exposição de animais e de trabalhos tecnológicos voltados à criação de animais e à produção agrícola, acompanhadas de uma feira para comercialização de artesanato local e produtos da culinária regional. Serão realizadas, ainda, palestras sobre a integração da caprinovinocultura com a agricultura e sobre agroecologia.

Na parte cultural, haverá a apresentação do “Samba de Véio”, dança de origem africana, trazida ao Brasil pelos escravos e mantida viva até hoje por seus descendentes. A programação do dia encerra com a apresentação do Cântico do Hino do Salitre e show musical.

No domingo (3), haverá torneio leiteiro, palestra sobre a produção de caprinos e ovinos, apresentação da dança folclórica “Roda de São Gonçalo” e show musical.

Vale do Salitre

Agricultura familiar 300O rio Salitre nasce na localidade de Boca da Madeira, no município de Morro do Chapéu, e passa pelos municípios de Várzea Nova, Miguel Calmon, Umburanas, Jacobina, Mirangaba, Campo Formoso e Juazeiro, com uma extensão de aproximadamente 333 km até desaguar no rio São Francisco.

Devido à presença da água e à qualidade dos solos, o vale do rio Salitre foi um dos pioneiros na prática da agricultura irrigada. Na região de Juazeiro, o rio foi subdividido em três partes: Alto, Médio e Baixo Salitre.

A comunidade do Junco, distrito de Juazeiro, onde será realizada a 1ª Feira da Agricultura Familiar e de Caprinos e Ovinos do Vale do Salitre, faz parte da área denominada Baixo Salitre. Essa região é bastante conhecida, não só pela produção agropecuária, mas também pelas belas paisagens que retratam o nordeste brasileiro.

Foi no Junco que foram gravadas cenas da novela “Gabriela”, que homenageou os cem anos de Jorge Amado. O local também serviu de cenário para outras produções brasileiras como os filmes “Guerra de Canudos”, “Eu, tu, eles” e “Meteoro”, além da novela “Marcas da Paixão”.

A Codevasf tem atuado na tentativa de preservar esse importante afluente, seja por meio de ações como a implantação de adutoras que captam água no canal principal do perímetro irrigado Salitre e despejam nele, seja por meio de implantação de barragens sucessivas para garantir água para a agropecuária local.

Desde 2010, essas ações estão surtindo efeito, e a realidade agrícola na área compreendida entre a foz do rio até o Junco tem se transformado. A produtividade de olerícolas e fruteiras tem garantido trabalho e renda para as famílias da região.

Atualmente os principais cultivos existentes no baixo Salitre são de culturas anuais, como melão, cebola, tomate, melancia e abóbora. Em menor quantidade, são produzidos quiabo, pimentão, pimentinha e repolho. Dentre as frutas, a manga e a goiaba se destacam, seguidas pela produção de banana e acerola.

Diante desses resultados, o superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Misael Aguilar Silva Neto, que tem acompanhado de perto algumas ações da Companhia na região do Baixo Salitre, principalmente as de desassoreamento do leito do rio para estender a oferta de água, afirma que a Codevasf tem procurado desenvolver ações que gerem emprego e renda e assegurem a oferta de água para essas comunidades do vale do Salitre. “Recentemente, realizamos serviços de desassoreamento com a diretoria da Águas do Salitrinho – entidade criada para administrar a distribuição de água para mais de 320 famílias de pequenos produtores rurais –, e os resultados foram excelentes, pois houve a inclusão produtiva de cerca de mais 20 famílias”, informa.

Sobre a 1ª Feira da Agricultura Familiar e de Caprinos e Ovinos do Vale do Salitre, o superintendente regional considera que “esse evento vai valorizar o trabalho desenvolvido pelos salitreiros e chamar a atenção para a necessidade de preservação da cultura regional, além de fortalecer e aprimorar a cadeia produtiva da caprinovinocultura e da agricultura familiar”.

Fotografia: https://www.flickr.com/photos/codevasf/sets/72157685688427140/with/36747811692/

atualizado em 31/08/2017 09:57